Recomendação do Recanto




"Não subestime o desprezo absoluto das pessoas. Tornar-se um pária não é fácil. As pessoas acreditam que o diabo é Satan. Ignoram que o mundo é muito mais antigo que o cristianismo. Tudo para essas pessoas ignorantes é coisa do “diabo”. E julgam, recriminam e segregam. Ainda que isso seja um pecado diante de Deus. Porém, estranhamente é exatamente esse comportamento hipócrita e preconceituoso que a Igreja incentiva. É tudo tão absurdo. E afinal o que são os pecados? É uma maneira de controle do ser humano, de condená-lo, de inserir culpa pelos seus desejos naturais, de submetê-lo, de castrar seus pensamentos. É tudo tão ridículo."

Entre em contato!



Dúvidas? Opiniões? Ofensas pessoais? Gostaria de trabalhar conosco ou colaborar com suas produções?

Entre em contato!

recanto_do_opositor@hotmail.com

Firefox



Firefox

Satan usa Firefox. Todo o Inferno usa Firefox. Aceite-o como seu único navegador.

Fé Satanista: ritual, magia, crença

Escrito por Recanto do Opositor

O texto que segue é uma resposta enviada via e-mail a um colega que questionou o fato de eu utilizar o termo fé associando-o com o Satanismo, uma vez que outros Satanistas em suas opiniões publicadas, deixaram de lado este aspecto em nome da valorização de seu ceticismo. A questão já foi abordada em outros momentos, mas não custa nada "mastigar" um pouco mais.

Antes de entrarmos na questão de ter ou não o Satanismo fé, é preciso primeiro entender o que é a fé, e de que forma ela é compreendida. O senso comum nos coloca a fé contra a razão, caracterizando ela como uma crença que se estabelece por si só, sem a necessidade de uma comprovação empírica/racional/científica com relação a algum fenômeno. A fé se encerra em si mesma, e não depende de uma "constatação externa". Ela se manifesta no nível do indivíduo, é uma crença subjetiva. Em tempos modernos de valores cada vez mais científicos, é então posta abaixo esta idéia de uma crença que independe da ciência, retirando assim sua validade. E o que ocorre? Ninguém hoje em dia quer dizer que tem fé, a menos os religiosos convictos e crentes (quem crê, não apenas evangélicos) num geral. É feio, pega mal, e você ainda é tachado de cego. Enfim, todo satanista já passou pela fase de crítica a valores e idéias que dependem da fé e optaram por adotar o ceticismo. De tal forma, é comum esta negação presente nos discursos de muitos satanistas. Comum e plenamente justificada; a fé nos leva a acreditar em deuses, a se submeter a eles, a limitar-se em religiões, enfim. Todos sabemos os "problemas da fé". E todos falam disto. Eu não sigo por este caminho, não vou repetir o óbvio. Pelo contrário, minhas palavras têm por intuito justamente lembrar que o Satanismo também possui sua dose de fé. Basta lermos o primeiro parágrafo da BS logo no primeiro texto sobre a teoria da magia:

A definição de magia, tal como é usada neste livro, é: "A alteração de situações ou acontecimentos de acordo com a vontade do indivíduo, os quais, usando-se métodos normalmente aceitos, seriam inalteráveis". Isto admitidamente deixa muito espaço para a interpretação pessoal. (...) A magia nunca é totalmente explicável pela ciência, mas a ciência sempre foi, numa época ou noutra, considerada magia.
A Bíblia Satânica, versão Portuguesa, página 123

Ou seja, a partir do momento em que "aceitamos" a magia, estamos partindo de uma crença de que nossa vontade pode ser capaz de exercer algum tipo de influência tal que faça com que os eventos se modifiquem de modo a satisfazer nossos anseios. Você é capaz de estabelecer uma relação de causa e efeito a partir disto?

Se faz-se um ritual, no qual é mentalizado que você deseja muito uma pessoa, e por um total acaso do destino, você acaba por encontrar ela numa situação onde a interação fosse possível e mais do que isto, as circunstâncias todas operam a seu favor, como podemos dizer que estas "circunstâncias propícias" se realizaram no tempo graças a seu ritual e respectiva vontade? Como medir, calcular, determinar, prever, enfim, como entender isto aos olhos da ciência? É o mesmo que dizer que alguém foi curada de uma doença X por ação divina. Não podemos reduzir isto aos nossos valores empírico-científicos, e o mesmo ocorre na questão da magia Satanista.

Nem mesmo o próprio LaVey se aprofundou nesta relação de causa e efeito entre vontade e determinados eventos, uma vez que não há o que dizer nem o que provar ou argumentar; trata-se de uma crença. Entretanto, há dois pontos fundamentais em toda esta questão. O primeiro diz respeito aos propósitos do ritual. Basta lembramos-nos das palavras da BS:

A magia ritual consiste na realização de uma cerimônia formal, tendo lugar, pelo menos em parte, dentro dos limites de uma área escolhida para esse efeito e numa altura específica. A sua função principal é isolar a energia adrenal que, de outro modo, se dissiparia, e outra energia emocionalmente induzida e convertê-las numa força dinamicamente transmissível. É um ato puramente emocional e não intelectual.
A Bíblia Satânica, versão Portuguesa, página 124

Repare que neste trecho há uma tentativa de agrupar e especificar energias e de pressupor uma forma de atuação. O que de certa forma trata-se apenas de uma organização, uma vez que estas forças e tipos de energia não constituem qualquer teoria científica ou caracteriza-se como uma metodologia para a análise de um fenômeno. O que corrobora o que disse anteriormente. Mas o principal deste trecho é quando se descreve a função do ritual. Percebamos que a mudança dos eventos é a crença primeira da magia, mas a sua função primeira é a "liberação emocional", se podemos assim dizer. O que vem em primeiro plano é o indivíduo, seus sentimentos, tensões, vontades, fardos, dentre outros, e suas respectivas "descargas". Ou seja, por mais que partamos de uma fé, não se encontra ela acima do corpo, da carne, do sentimento, do que de fato compreendemos por real. Estamos a tratar de nós e do que ocorre com nós, estamos a falar sobre nosso viver, e não sobre um controle metafísico da realidade. E aí entra o segundo ponto. Todo valor e dogma satanista passa primeiro pelo filtro do eu, sendo sua aceitação uma questão de escolha, de opção. O mesmo é com esta nossa fé.

Ou seja, não estamos a lidar com uma fé cega, acima do indivíduo e de suas escolhas. É fato que não se trata de ciência, e qualquer nível mínimo de ceticismo pode anulá-la sem titubear, mas ora, se assim for, qual o problema? Serei menos Satanista por não crer que emoções, sentimentos, pensamentos e rituais possam implicar efeitos na ocorrência de eventos em minha vida? Ou ainda, serei menos cético por crer que isto é possível, sem que esta crença influencie negativamente minhas ações, condutas e pensamento; sem que isto me cegue ou me limite?

Assim sendo, nem 8 nem 80. O sistema religioso Satanista pressupõe sim uma crença não científica. Seria muito conveniente eu atacar a alheia sem deixar claro que também possuímos uma. Agora, quais conseqüências esta crença vai ter, só mesmo o indivíduo em sua prática (ou a ausência dela) para dizer...

7 Comments

  • gravatar
    Comment by sophrocine

    só pelo "mastigar"

  • gravatar
    Comment by Lulu

    não acredito na dicotomia fé/razão.
    não acredito que o satanismo produza efeitos mágicos reais.
    "magia" é mais do que enviar energias obscuras.
    LaVey critica os "místicos obscurantistas", mas se saiu um ótimo.
    complicando o que é simples.
    "o segredo" consegue ser mais profundo q a BS em termos de "magia". (isso é uma zoação séria.)
    o satanismo é um sistema religioso, e como tal, dogmático, isso não há dúvida.
    (já isso não é ofensa, é apenas uma constatação).

    O Satã de LaVey é um aspecto limitado da existência. Ela não é só isso.

  • gravatar
    Comment by Vítor V.

    Eu disse "O senso comum nos coloca a fé contra a razão(...)". A dicotomia está longe de explicar a complexidade da realidade, entretanto, se não traçarmos limites mínimos, fica um tanto quanto complicado de tentar se chegar a algum lugar. Ou então entraria com tudo dentro da questão para determinar o que é fé, o que é razão, enfim, mas este não é o momento e nem o blog é o espaço para isto.

    E o conceito Satanista de magia não diz respeito a energias "obscuras". Este adjetivo é incabível, não só dentro do conceito de magia em si, como na própria distinção que se faz desnecessária de uma forma geral, e isto é abordado na BS, quando se diz que não há magia "branca" ou "negra".

    E não vejo qualquer complicação do conceito de magia. Existem sistemas religiosos muito mais complexos no que diz respeito a questões que envolvam fé. Acho que o Satanismo acerta justamente ao tratar com simplicidade a questão da crença no que é proposto como magia.

    E o segredo é profundo e raso ao mesmo tempo. Nenhum sistema de crença é melhor que o outro. Isto é um juízo de valor para algo que depende exclusivamente de uma leitura subjetiva. Dizer que o SEU segredo é mais profundo, é como um evangélico dizer que Deus opera mais na vida dele que na de outro fiel. Não há parâmetros para comparar, e subjugar um ou outro é uma postura completamente desnecessária.

    E que o Satanismo é dogmático, disto não há dúvida. Mas nenhum valor é absoluto; a prática individual não se dá desta maneira, nem mesmo o próprio sistema religioso traz para si este caráter.

    Por fim, o Satan é apenas um símbolo, um arquétipo. Não se propõe e nem chega ao ponto de esgotar a complexidade da existência.

    Como sempre digo, a maldade está nos olhos de quem vê. Há um abismo entre o que VOCÊ entende do Satanismo e o que DE FATO ele é.

    Infelizmente suas críticas não partem de conceitos e valores realmente pertencentes ao sistema religioso Satanista.

  • gravatar
    Comment by Rafael Nolasco

    Toda magia é satanista, segundo os cristãos, mesmo se for do tipo branca seria apenas uma aparência mais leviana, já que Lúcifer consegue se transformar em um anjo de Luz.

  • gravatar
    Comment by kuka

    Incrível o que a Internet oferece meu caro Victor...
    Uma explosão de pseudoconhecimento.
    Querido, de onde sairam essas hienas com pretensões satanistas??
    Espero encontrar gente mais preparada e conhecedora da doutrina, para nossos debates!
    Parece que nem sabem ler,Lavey deixou-nos um grande referencial na BS, mas que pena,as hienas não sabem ler kkk
    Abraços...

  • gravatar
    Comment by Anônimo

    Diga-me uma crença satanica ou algo asim

  • gravatar
    Comment by Anônimo

    Não poderia ter especificado melhor. talvez nessa época em 2011 muitas pessoas poderiam criticar a fé, os rituais entre devidas outras praticas; porém hoje em 2017 nada mais grita do que o satanismo puro que Lavey trouxe para nós. Isso porque já passamos pelas baboseiras de dissolução de ego, compras de grimórios caríssimos com capa de couro e personalizada, Benny Hinn e suas porcarias juntamente com a teologia da libertação. Vivendo como satanista consciente HOJE eu vejo claramente o quão posso crescer pelo que o satanismo me oferece.