Recomendação do Recanto




"Não subestime o desprezo absoluto das pessoas. Tornar-se um pária não é fácil. As pessoas acreditam que o diabo é Satan. Ignoram que o mundo é muito mais antigo que o cristianismo. Tudo para essas pessoas ignorantes é coisa do “diabo”. E julgam, recriminam e segregam. Ainda que isso seja um pecado diante de Deus. Porém, estranhamente é exatamente esse comportamento hipócrita e preconceituoso que a Igreja incentiva. É tudo tão absurdo. E afinal o que são os pecados? É uma maneira de controle do ser humano, de condená-lo, de inserir culpa pelos seus desejos naturais, de submetê-lo, de castrar seus pensamentos. É tudo tão ridículo."

Entre em contato!



Dúvidas? Opiniões? Ofensas pessoais? Gostaria de trabalhar conosco ou colaborar com suas produções?

Entre em contato!

recanto_do_opositor@hotmail.com

Firefox



Firefox

Satan usa Firefox. Todo o Inferno usa Firefox. Aceite-o como seu único navegador.

Não precisamos de Deuses...Mas pelo visto, só nós...

Escrito por Recanto do Opositor

É curioso observar o pensamento religioso atual, permeado pela crítica ao cristianismo, pelo boom do ateísmo e tudo aquilo que todo mundo vê, na internet, nos discursos mais críticos, e até mesmo pelo crescimento de religiões e doutrinas alternativas, que indicam também por sua vez, não a decadência do cristianismo aqui no Brasil, mas uma liberdade maior de pensamento sem aquele medo do "oh, tenho que ser cristão".

E o Satanismo tem tudo a ver com isto. Como já coloquei aqui no blog, LaVey valeu-se da crítica à Igreja para propor suas novas idéias e desconstruir a hipocrisia de sua época que ele observava. E um dos pontos fundamentais do Satanismo é a grande sacada de compreender que as entidades teístas nunca se localizaram fora da mente humana. Claro, em termos de pensamento isto não foi novidade nenhuma, mas se pensarmos em termos religiosos isto foi um grande avanço. O que fez com que nós, Satanistas, não precisássemos recorrer a entidades exteriores a nós para justificar ganhos ou perdas, para proferir palavras de fé, para buscar forças e coisas do tipo. Voltamos a nós mesmos pois é em nós que está a grande força e toda a fonte de vida.

Deixando um pouco o Satanismo de lado, vamos voltar ao nosso atual contexto crítico, com relação ao cristianismo. O que parece é que muitos se cansaram do Deus cristão, que pune, que joga no inferno, que é sádico, enfim, todas aquelas críticas já tão clichês. E bem, é interessante esta crítica. É interessante ver que não-Satanistas de certa forma tiveram a consciência de contestar o poder dessa entidade. Junto a isso vem o velho discurso da "liberdade das amarras morais", de que o "verdadeiro poder" não se encontra no Deus cristão, e por aí vai.

Entretanto, o que de fato está acontecendo é que a idéia continua a mesma, só mudaram as palavras. O que quero dizer com isto? Simples. Basta pegarmos grande parte das idéias das religiões ditas do "Caminho da Mão Esquerda". Para quem não sabe, ou não compreende bem o termo, ele diz respeito a todas aquelas religiões que de alguma forma não se encaixavam muito bem no extremo do "bem", na dicotomia de bem e mal; certo e errado; branco e negro, etc. Nosso pensamento ao longo da história humana, limitado que é, sempre fez questão de binarizar as coisas, e hoje por fim, temos no rótulo do tal Caminho da Mão Esquerda, ou Left Hand Path, religiões como o Satanismo, o dito Tradicional, Ocultismo, Sethianismo, Thelema, e por aí vai.

Voltando ao ponto, o que ocorre é que simplesmente mudaram-se as vestimentas, o corpo manteve-se o mesmo. Trocando em miúdos, se anteriormente tínhamos o indivíduo recorrendo ao deus cristão e o colocando num pedestal celestial, hoje temos um indivíduo fazendo exatamente o mesmo, modificando apenas o deus cristão por uma outra entidade "negra". Ou seja, criticam tanto a submissão das religiões do Caminho da Mão Direita, mas agem exatamente da mesma forma! Ao invés de esperar bênçãos dos céus, eles agora esperam forças do inferno. O que definitivamente dá no mesmo! É a velha necessidade de você ter algo em que se apoiar, sem de fato ter a coragem e a força para olhar para si próprio e colocar toda a carga de responsabilidade onde deve estar, que é sobre nós mesmos, e não em personagens de mundos mágicos ou planos espirituais invisíveis.

Eu não quero também aqui defender um ceticismo extremo, muito pelo contrário. Sei que, como dizia nosso velho conhecido William Shakespeare, "há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia". Entretanto, de nada nos vale tanta crítica para caminharmos em círculos. De nada adianta se estão a rezar por Lúcifer, pelos Deuses Negros, por Satan ou pelo Deus cristão. É a mesma submissão, é a mesma necessidade, é a mesma falta de visão cuja conseqüência é não sermos capazes de olharmos para nós mesmos. Deuses antropomorfizados que atuam em nossa realidade? Entidades invisíveis que pensam como nós e brincam entre planos espirituais e dimensões paralelas? Não, não precisamos disto, obrigado. Se eu quiser personagens, recorrerei às artes, e não à religião.

9 Comments

  • gravatar
    Comment by Madame Morte

    Você já disse tudo,sem mais.

  • gravatar
    Comment by Fabio Novaski

    Ótimo texto, Vitor, realmente é o que se vê na rebeldia dos jovens de hoje, aqueles que antes apoioavam-se no crisitianismo, agora trocam-no pelo caminho da mão esquerda, mudam apenas a direção para onde olham, porém, o caráter submisso continua...

  • gravatar
    Comment by UnLight

    Mais e mais motivos do porquê o "Satanismo Tradicional" é tudo, menos Satanismo.


    (:

  • gravatar
    Comment by Desdhemona

    Eu não quero também aqui defender um ceticismo extremo, muito pelo contrário. Sei que, como dizia nosso velho conhecido William Shakespeare, "há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia".

    Realmente, o Satanismo Moderno agora está engrassado. Não venho para criticar, mas para fazer uma pergunta: Se acredita somente em si mesmo como sendo deus, no que você concorda com a afirmação de Shakespeare?

  • gravatar
    Comment by Vítor Vieira

    Há uma diferença entre o que se coloca além dos limites de nosso pensamento e o conceito religioso de Deus. Primeiramente, não se trata simplesmente de reconhecer "eu como um ser supremo" mas sim de compreender que o mistério se encontra em minha mente, e não fora dela. É voltar-se ao pensamento humano para buscar as respostas, e claro, reconhecer nossos limites. A Igreja tratou de explicar tudo a partir de um personagem antropomórfico. Assim ela respondia tudo com um conceito que por si só se colocava além da compreensão humana. Mas ora, se as respostas das perguntas estão fora do pensamento humano, como pode um ser produzido por tal ser estas respostas? Ou seja, respondemos o que há do lado de fora, dizendo o que está do lado de dentro! Obviamente, isto não está na Bíblia, ou em escritos da CoS. Mas a religião Satanista nos mostra com clareza que os "deuses" nunca saíram de nossa cabeça e que as forças desconhecidas da natureza, como diria o próprio LaVey, não se preocupam com o nosso sofrimento...

    Leia mais em:

    http://www.4shared.com/file/79110812/c19d357f/Satanismo_Atesta.html

    e

    http://recantodoopositor.blogspot.com/2008/11/o-deus-do-satanista.html

    Qualquer coisa, só perguntar.

  • gravatar
    Comment by Luiz Fernando

    Isso, domina ele. rs.

  • gravatar
    Comment by luciano

    kara adorei os textos, e queria saber mais sobre isso que conhecemos como satanismo...
    este é meu e-mail: mika-chan-yaoi@hotmail.com
    algum satanista experiente q possa me ajudar mais e mais em minha busca por conhecimento, se fizer a gentileza de me add no msn, estou ancioso por mais..
    obg
    espero noticias.
    agradeço
    Ass:yuki

  • gravatar
    Comment by Elioenai

    Boa noite Vitor!
    O recanto tá meio parado, desculpe dizer, faz tempo que não leio algo novo. Mas vamos ao meu comentário.

    Realmente!
    Não precisamos de alguém em nossas portas de casa dizendo o caminho que seguir; Satanismo é para si mesmo.

    E sobre os seguidores de satanás, belzebub e cia, que visam uma vida nada mais nada menos do que uma troca da religião judaica-cristã ao contrário, nossos "colegas" ateus da mesma forma criticam o pensar religioso sendo que da mesma forma que este último (SEGUNDO ELES)condenam o próprio pensar humano, a liberdade de pensamento.

    Excelente texto!

    Espero (esperamos, com certeza) mais destes!

    Abraços !!!

  • gravatar
    Comment by Anônimo

    Este pensamento é luciferiano, não satanista.