Recomendação do Recanto




"Não subestime o desprezo absoluto das pessoas. Tornar-se um pária não é fácil. As pessoas acreditam que o diabo é Satan. Ignoram que o mundo é muito mais antigo que o cristianismo. Tudo para essas pessoas ignorantes é coisa do “diabo”. E julgam, recriminam e segregam. Ainda que isso seja um pecado diante de Deus. Porém, estranhamente é exatamente esse comportamento hipócrita e preconceituoso que a Igreja incentiva. É tudo tão absurdo. E afinal o que são os pecados? É uma maneira de controle do ser humano, de condená-lo, de inserir culpa pelos seus desejos naturais, de submetê-lo, de castrar seus pensamentos. É tudo tão ridículo."

Entre em contato!



Dúvidas? Opiniões? Ofensas pessoais? Gostaria de trabalhar conosco ou colaborar com suas produções?

Entre em contato!

recanto_do_opositor@hotmail.com

Firefox



Firefox

Satan usa Firefox. Todo o Inferno usa Firefox. Aceite-o como seu único navegador.

Querendo reinventar a roda? Parte I

Escrito por Ton Moss

O que é o Satanismo para mim?

Entre tantas respostas fico com a mais sucinta: é um sistema religioso criado por Anton Zsandor LaVey. Sim, uma religião, pois há nela dogma, apenas que somente um, mas suficiente para denomina-lo como tal.

Como vejo o Satanismo?

Bem, aí que surgem alguns dilemas. Sou praticante do Satanismo Laveyniano há bem mais de dez anos, então posso me considerar um homem religioso. Ora, na verdade eu sempre vi isso como uma grande piada e tenho como impressão particular que LaVey também. Não estou dizendo que o Satanismo seja uma palhaçada, pelo contrário, acho-o um sistema sério e poderoso, mas a partir de uma piada.

Me lembra um pouco a história de Aleister Crowley e o seu mensageiro do além Aiwass. Ele a partir de uma piada (Aiwass, I was etc.) falou sobre coisas sérias e teve adeptos mundo a fora. A verdade é que a piada se tornou mais séria do que ele imaginava e alguns telemitas e maçons juram de pés juntos que o tal Aiwass realmente existe, criando-se assim mais uma divindade. Como Crowley não era bobo nem nada se aproveitou muito bem da situação e recolheu grandes frutos (principalmente financeiros) de sua “papagaiada”.

Ao meu ver algo similar aconteceu com o Satanismo. LaVey conseguiu criar uma anti-religião sendo esta mesma uma religião. Golpe de mestre! Satan que significa “O Opositor” veio com uma gama de respostas ao que as religiões normais não conseguiam responder. Pois a grande sacada de LaVey é ver o homem como homem, como carne, como um animal cheio de vontades naturais e desejos. E isso é uma oposição às religiões, pois em quase todas elas há sempre uma forma de tolir o animal que existe dentro de nós. Sexo é feio e sujo, gays queimarão no inferno, mulheres não tem direito ao aborto, carmas por ter feito as “coisas erradas”, aff, é tanto não pode isso, não pode aquilo que cansa. Eu não sei como os malucos dos judeus conseguem viver com tanta mitsvás, e olha que eles são o povo escolhido por deus, imaginem se não fossem.

Mas voltando ao Satanismo de LaVey. O Satanismo poderia ser considerado um ateísmo, mas não o é. Nem eu o sou. O ateísmo se fosse só o que deveria ser poderia ser até uma boa escapatória, que é simplesmente não acreditar em divindades. Mas não é bem isso que acontece. O ateísmo comete o mesmo erro de seus inquisidores em tentar tolir de todas as formas os pensamentos religiosos dos outros. Não vejo problema em atacar o sistema religioso e tentar demonstrar suas falhas e engôdos, mas ao atacar os crentes se achando superior acho um tanto quanto exagero, pois fere a liberdade de pensamento dos outros. E tentar explicar tudo a luz da ciência também me cheira a um certo fanatismo. Deus para mim é a natureza, um deus que não está nem aí para nossos sofrimentos, não é um deus de relações pessoais como inventamos nós os homens. Não há redenção ou castigo para esse deus. É um deus que continua trabalhando independente de nossa vontade, pois na verdade não tem nem mesmo essa consciência divina de que é deus.

One Comment

  • gravatar
    Comment by Madame Morte

    Aquele velho ditado...opinião é que nem cu, cada um tem o seu,rs.

    E há os que opinam e os que ferem com sua opinião e com papos sobre liberdade tentam delimitar o espaço do outro.

    Religião ou não, Satanismo, assim como milhares de outras idéias terá seus adeptos e seus opositores.De qualquer forma, somos só matéria em constante mutação, só um pedacinho da natureza, não deixamos de ser deus, definitivamente.Imagino que o melhor que podemos fazer é viver o melhor possível, proporcionando prazer e bons momentos para nós e para os próximos.

    Não são todos que podem deixar um legado.