Recomendação do Recanto




"Não subestime o desprezo absoluto das pessoas. Tornar-se um pária não é fácil. As pessoas acreditam que o diabo é Satan. Ignoram que o mundo é muito mais antigo que o cristianismo. Tudo para essas pessoas ignorantes é coisa do “diabo”. E julgam, recriminam e segregam. Ainda que isso seja um pecado diante de Deus. Porém, estranhamente é exatamente esse comportamento hipócrita e preconceituoso que a Igreja incentiva. É tudo tão absurdo. E afinal o que são os pecados? É uma maneira de controle do ser humano, de condená-lo, de inserir culpa pelos seus desejos naturais, de submetê-lo, de castrar seus pensamentos. É tudo tão ridículo."

Entre em contato!



Dúvidas? Opiniões? Ofensas pessoais? Gostaria de trabalhar conosco ou colaborar com suas produções?

Entre em contato!

recanto_do_opositor@hotmail.com

Firefox



Firefox

Satan usa Firefox. Todo o Inferno usa Firefox. Aceite-o como seu único navegador.

Enquanto foge o ladrão, falamos de religião

Escrito por Recanto do Opositor

Caros leitores, hoje trago a vocês muita novidade. Vou falar um pouco sobre nossos coleguinhas ateus. Claro, vocês nunca me viram falando mal deles... Mas não se preocupem. Desta vez não vou falar do cientificismo, do racionalismo exacerbado, da bitolação, nada disto. Há um certo ponto presente no recente discurso ateu sobre o qual ainda não tinha falado. Trata-se da alienação política/social/econômica. Naturalmente, virá um neo-ateu dizendo: mas ora, que absurdo, somos tão preocupados com estatísticas e números referentes ao desenvolvimento de diversos países que possuem em sua população um grande número de ateus, bem como estamos atentos para todos os conflitos que o mundo possui por conta das religiões, bla bla bla. Pois é, como sempre, tem-se muita informação, muitos números, muitos dados, mas pouca reflexão, e o pior de tudo, um confortável espectro de crítica, intelectualidade e conhecimento...

Quem freqüenta fóruns na internet, ou simplesmente já perdeu tempo procurando textos de exaltação ao ateísmo por aí espalhados pela internet, com certeza já se deparou com clichês como: países desenvolvidos são menos religiosos, a religiosidade faz com que o povo perca seu pensamento crítico, a fé bitola as pessoas, religião faz com que milhões de pessoas sejam mortas em jihads, etc. etc. etc. O leitor talvez perguntaria, mas ora, isto tudo não faz sentido?

Faz, e não faz.

O que ocorre é que muitos, em sua superficialidade e limitação segura, consideram a religião por si como a causa única de todos os problemas existentes do mundo. Tomando por referência os diversos conflitos étnicos, fazem destes o carro chefe dos argumentos para reafirmar o caráter destrutivo da religião.

Entretanto, o que muitas pessoas não conseguem compreender é que a religião é o menor de todos os problemas! Enquanto nos deparamos com uma sociedade capitalista (com o perdão do chavão militante) com infinitas mazelas, o bom crítico ateu encontra na religião a solução de todas as questões! Como quem diz, "ah é tudo culpa da religião". Mas ora, e má distribuição de renda, e anos e anos de pensamento colonialista, e a semente da corrupção plantada em 95% dos políticos, e o descaso com saúde e educação? Enfim, são assuntos mais que batidos, mas que para serem analisados requerem muita observação, muito estudo, levantar muitos dados, e ter um puta dum trabalho de organização para se tentar chegar a algum lugar.

Mas ora, e a religião não acaba tendo sua parcela de culpa? É aqui que entra o problema do discurso ateu. O que ocorre é que, toda esta problemática extremamente complexa é simplesmente deixada de lado, enquanto que, estes mesmos problemas sociais, ocasionados, na cabeça de alguns, por conta da religião, torna-se justamente mais um argumento do tão comum proselitismo ateísta! Trocando em miúdos, na hora de levantar questões sociais/econômicas/políticas todo ateu ergue a voz para colocar a culpa na religião, agora, tratar as questões com a complexidade que elas requerem, isto, ninguém faz.

O grande problema que vejo por entre os críticos de plantão que se pautam pelo discurso ateísta é o fato de que se criou uma superioridade intelectual imaginária, fazendo com que todos se sintam capazes e aptos para esgotar questões extremamente complicadas com o simples "é culpa da religião". E enquanto isto estamos sendo roubados diariamente por políticos corruptos; nossas crianças não possuem condições necessárias para se desenvolverem tanto profissional quanto intelectualmente; nossa família está sendo assaltada nas ruas; enfim... Criou-se um "conforto crítico" no tratamento dos problemas, de modo que isto se torna justamente o instrumento de controle para aqueles que de fato ditam as regras do sistema. Em outras palavras: continue atribuindo à religião a responsabilidade de todos os problemas, enquanto deixam de lado suas verdadeiras causas... é exatamente isto que queremos!

Disto tiramos duas conseqüências.

Primeiro, os ateus, aqueles dos quais esperamos justamente muito mais coisas por conta de seu pensamento crítico, são exatamente aqueles que, por conta de sua perigosa radicalidade, se podemos dizer assim, acabam, ao deixar de lado pontos fundamentais na análise dos problemas com um confortável "é culpa da religião", por deixar as coisas como estão, tal qual querem aqueles que com esta situação se beneficiam. Quanto menos gente olhando de perto a merda, menos reclamações do mau cheiro haverá.

Em segundo lugar, temos uma relação um tanto quanto indireta com o Satanismo, mas que é ocorrente. Todo e qualquer discurso que parta de um princípio radicalizado do conceito de religião, ao compreender pela utilização do termo apenas os sistemas religiosos cristãos, acaba por influenciar negativamente o entendimento desta. E ora, como o Satanismo é uma religião, tanto em seu aspecto institucional quanto com relação às características que o definem como um sistema de idéias, acaba também por ser prejudicado, uma vez que cada vez menos será entendido como de fato o é. E sobre as conseqüências disto, basta ler o que já disse em outro momento.

Em suma, é preciso não se colocar na posição confortável de achar que acabando com a religião teremos todos os problemas do mundo resolvido, ou ainda achar que por conta dela é que se originam os que agora temos. Como já nos disse LaVey, o homem é às vezes muito que pior que nossos irmãos animais, e o que faz com que ele próprio se destrua é sua ganância desmedida, sua sede de poder exacerbada, sua injustiça para com seus semelhantes. Se toda a humanidade fosse capaz de bancar o bom samaritano cristão, com certeza teríamos muito menos problemas e nos destruiríamos muito menos do que fazemos hoje em dia. E se toda a humanidade fosse capaz de bancar o justo Satanista, com certeza o mesmo aconteceria. Mas não, o problema não está na religião e o que ela nos propõe, mas na ignorância humana enquanto espécie, que destrói seu habitat e luta contra seu semelhante. Olhemos para os humanos, neles sim estarão as respostas. Suas criações não esgotam sua natureza e pensar, e não é culpando elas que teremos esgotado as questões. Bem, ao menos o Satanismo nos leva a tentarmos nos observar como de fato somos, ao invés de querer forjar aquilo que gostaríamos de ser...

4 Comments

  • gravatar
    Comment by Rafael Peixoto

    Olá oi! Boa noite! Um dos maiores pesquisadores de inteligência das raças conclui que os brancos são os mais inteligentes; teria a ver com o Eugenismo e racismo que o Satanismo prega? Exemplo: KKK só têm brancos né?! Se quiser me responder, fique à vontade...mas não é obrigado...lógico né! Tiau.

  • gravatar
    Comment by Vítor V.

    Satanismo NUNCA pregou eugenia e/ou racismo. Do contrário, nossas idéias são totalmente contrárias a tais pensamentos limitados e infundados.

  • gravatar
    Comment by Marcos

    Sua retórica, apesar de verborréica, é totalmente simplista. Você finge aprofundar o debate, mas acaba por deixar o leitor frustrado, pois ao falar sobre questões sociais/econômicas/políticas, não lembra (ou talvez não saiba) que capitalismo e religião estão tão intimamente ligados, que quase não se tem como separar. Principalmente falando de religiões organizadas, que pregam o casamento monogâmico. Este por sua vez, criado para garantir a certeza da herança na família, pois só assim se saberia quem era o pai da criança (não existia teste de DNA na época das gens). Talvez você não saiba disso, mas poderia se aprofundar um pouquinho mais em antropologia e história, para assim, talvez saber que isto veio logo após o advento da propriedade privada. Bem não posso exigir muito de algém que não precisa ver para crer. Mas um dia, quem sabe você ABRA A MENTE AO CONHECIMENTO e se disponha a estudar realmente sobre o desenvolvimento humano, inclusive sobre a criação do satanismo pela igreja católica à época da inquisição para justificar suas perseguições políticas (ops política novamente), com argumentos metafísicos, materiais fraudulentos e/ou confissões falsas obtidas atravéz da tortura e chantagem.

  • gravatar
    Comment by Anônimo

    RELIGIÃO = LIXO